Mon weekend à Paris

"Mon weekend à Paris" by thisismariamaria.wordpress.com
IT WASN’T exactly a weekend, but more accurately three and a half days. It was wonderfully inspiring (causing even a slight obsession over on Facebook) and I was really glad to see Paris as a real tourist (since my last two visits, and the only ones I can actually remember (besides Euro Disney) were either too short or working. As expected, Paris didn’t disappoint me one bit. It was all it promised and even more. Here’s a short summary of my stay, ups and downs, randomly organized, just for you. I warn you, this is going to be long.

NÃO FOI exactamente um fim-de-semana, mas precisamente três dias e meio incrivelmente inspiradores (causando até uma ligeira obssessão no Facebook) e que me deixaram realmente feliz por ter conhecido Paris como uma verdadeira turista! As minhas duas últimas visitas (e as únicas de que me lembro, tirando a Euro Disney) foram, uma, demasiado curta para conhecer a cidade, e outra, em trabalho. Como esperado, Paris não desiludiu nem um bocadinho. Aqui têm um resumo da viagem, o melhor e pior, as curiosidades e os clichés, organizados de forma completamente aleatória, só para vocês. Um aviso: isto vai ser longo.

"Mon weekend à Paris" by thisismariamaria.wordpress.com

1 | Les Croissants

Aaah, les croissants!… One of the best things about Paris is that every little street coffee has them, they’re the real thing, and they’re as cheap as any other option, not a treat. If you are really lucky, you might just get there when they’re about to leave the oven, and that will be a heavenly start of the day. Typically, locals eat their croissants plain, sometimes with jam (that comes in those tiny cute jars) so, if you want butter you’ll have to ask for it, and you’ll most probably get it salt-free, because that’s the only kind they’re used to (when it’s written “doux” that’s what you’re getting). Check the google map I compiled (on the bottom of the post) and find your BREAKFAST STOPS. Hmmm…

Aaah, os croissants!… Uma das melhores coisas de Paris é que qualquer cafézinho de rua os tem, são os verdadeiros e custam o mesmo que qualquer outra opção. Se tiverem muita sorte, podem chegar mesmo no momento em que saíram do forno e aí terão um início de dia celestial. Tipicamente os locais comem os seus croissants sem nada, às vezes com compota (que vem naqueles frasquinhos miniatura fofinhos) portanto se quiserem manteiga têm de pedir, e o que vão receber é manteiga sem sal (se tiver escrito “doux”) porque é praticamente a única que consomem. Na verdade não é preciso nada disso. Vejam o google map que compilei (no fim do post) e decubram algumas boas paragens para PEQUENO-ALMOÇO. Hmmm…

2 | Bexley Shoes

These shoes are BEXLEY‘s, a true surprise found in the middle of the famous Champs Elysées, inside some decadent galleries with tourist souvenirs and little less. Bexley is a french, english speaking brand that sells exclusively in France (apparently it works). Founded in 1985 they offer fine quality men shoes at an outstanding price (around 100€). Well designed, beautifully crafted, you can find them in Paris, Lyon, Marseille and Annecy.

Estes sapatos são uns BEXLEY, uma verdadeira surpresa no meio dos famosos Champs Elysées, dentro de umas galerias meio-decadentes inundadas de souvenirs para turista e pouco mais. A Bexley é uma marca francesa que fala inglês (o empregado da loja disse que é por razões comerciais e aparentemente funciona) e vende exclusivamente em França. Fundada em 1985 oferecem sapatos de homem de excelente qualidade a preços muito bons (cerca de 100€). Bem desenhados e muito bem confecionados, podem encontrá-los em Paris, Lyon, Marselha ou Annecy.

3 | Astier de Villatte

This “Parisian garden in Summer, full bloom” scented rubber (4.50€, and no, it’s no bigger than it looks) is one of the few things the common mortal (like me) can buy in this beautiful little store on the 173rd Rue de Saint-Honoré, a few steps from the Louvre. ASTIER DE VILLATTE is better known for its incredible ancient-looking-milky-white-glazed ceramics and scented candles but they also sell some other beautiful stuff like furniture, paper goods and perfumes, everything enveloped in an irresistible aura of time and timeless together. Lovely.

Esta borracha com cheiro a “Jardim parisiense no Verão, plenamente desabrochado” (4.50€, e não, não é maior do que parece) é uma das poucas coisas que o comum mortal (como eu) pode comprar nesta lojinha estreita no número 173 da Rue de Saint-Honoré, a uns passos do Louvre. A ASTIER DE VILLATTE é conhecida pelas suas cerâmicas incríveis, vidradas com um branco leitoso e com aspecto de terem feito parte da loiça do próprio Napoleão, e também pelas velas perfumadas que vendem em frascos lindíssimos com o mesmo aspecto “rude” mas de uma elegância extrema. Para além disso também vendem mobiliário, artigos de papelaria e perfumes, por exemplo, tudo envolto nesta aura de “gasto” e intemporal. Encantador.

4 | Les Huîtres

Personally, I don’t like oysters. To me, they taste like you’ve swallowed a gallon of sea water BUT I’ve seen the look on people faces and they just love them. If you’re one of those, Paris in Winter is bliss: look for the street bistros that have them exposed outside (and sell them too) so you can see what they have to offer. They’re pretty affordable too, for such a delicacy. Menus will display them calibrated from Nº 000 to Nº 6 with the smaller number indicating the larger-sized ones.

Pessoalmente, não aprecio ostras. A  mim parece-me que acabei de engolir uns pirolitos de água do mar e isso não é a melhor sensação do mundo MAS já vi a expressão na cara das pessoas e não há dúvidas de que as adoram. Se forem uma dessas pessoas, Paris no inverno é o céu: procurem aqueles bistros de rua que as têm expostas em banquinhas cá fora (onde também vendem) para poderem apreciar o que têm para oferecer. Os preços não são impossíveis, para tamanha iguaria. Os menus apresentam-nas calibradas de Nº 000 a Nº 6, quanto menor o número, maiores as ostras.

5 | Art & History

You just can’t run away from it. Art and history are all around you in Paris, and that’s part of the wonder. Museums, galleries, ancient artists houses and ateliers, buildings, antiquaries and even vintage stores are everywhere and you could spend a lifetime getting to know them all. Be sure to visit the QUAI BRANLY MUSEUM, even if just for its incredible vertical garden façade. This Manet painting is part of the exhibition “L’Impressionisme et La Mode” patent at the MUSÉE D’ORSAY until January, 20th.

Simplesmente não conseguimos fugir. Arte e história estão por toda a parte, em Paris, e isso é parte do encanto. Museus, galerias, antigas casas e ateliers de artistas, edifícios, antiquários e até as lojas vintage contribuem para esta envolvência, dando-nos a impressão de que poderíamos passar uma vida a descobri-los a todos. Não percam o museu do QUAI BRANLY, nem que seja só para apreciar a incirível fachada em jardim vertical. Este quadro de Manet é parte da exposição “L’Impressionisme et La Mode” patente no MUSÉE D’ORSAY até dia 20 de Janeiro.

6 | Rue Crèmieux

Located between GARE DE LYON and PLACE DE LA BASTILLE, this picturesque pedestrian street with its pastel colored houses hides an incredible place for you weekend getaway in Paris. Away from the exorbitant prices of the most touristy neighbourhoods, L’HOTEL PARTICULIER offers you little refurbished studios with all the commodities you need and exactly what you see in the pictures.

Situada entre a GARE DE LYON e a PLACE DE LA BASTILLE, esta rua pitoresca sem trânsito, com as suas casinhas pintadas em tons pastel esconde o ninho perfeito para uma estadia em Paris. Longe dos preços exorbitantes dos bairros mais turísticos, L’HOTEL PARTICULIER é um prédio minúsculo com estúdios recém-modernizados e com todas as comodidades, exactamente como se vê nas fotos. Um mimo.

7 | Gloves (and scarf and hat)

When you live in Portugal, by the sea, you don’t *really* have to wear gloves for cold protection. You wear them for extra comfort or even for sartorial reasons. In Paris, when it gets cold, it gets really cold. I would take my gloves off to click my camera button and put them back on right afterwards. This is the scenario where shops like ATELIER CAUSSE become places of desire: a 1892 glove manufacturer with half a dozen square meters and a glove collection that is hard to resist. Just head to number 12 on Rue de Castiglione if you feel those fingers freezing.

Quando vivemos em Portugal, à beira-mar, não precisamos *mesmo* de usar luvas para nos protegermos do frio. Usamo-las para um conforto extra ou só porque ficam bem. Em Paris, quando fica frio, fica muito frio. Eu tirava as minhas luvas para clicar no botão da câmara e voltava a calçá-las logo de seguida. É assim que lojas como o ATELIER CAUSSE  se tornam locais de desejo: uma luvaria de 1892, meia dúzia de metros quadrados e uma colecção de luvas a que é difícil resistir, tudo no número 12 da Rue de Castiglione.

8 | The Eiffel Tower

It’s the essential Paris. ONE MUST GO. One can’t be disappointed. Go to the top, not halfway please, and enjoy the spectacular view, whether at sunset or by night to make the most of it.

Um incontornável de Paris. TEMOS MESMO DE IR. É impossível ficar desapontado. Vão até ao topo, por favor não fiquem pelo meio, ao por-do-sol ou à noite, para tirarem o máximo partido da vista es-pec-ta-cu-lar.

9 | The Mona Lisa

I’ve been to the LOUVRE when I was younger and saw the MONA LISA just like everyone else does: through a bullet proof glass, with dozens of tourists around, thinking “it’s smaller than I thought it would be…”. It’s worth seeing but this time I didn’t go see her. Instead, I bought this Mona Lisa nail file at the museum souvenir shop and brought her with me.

Estive no LOUVRE quando era pequena e vi a MONA LISA como toda a gente: através de um vidro à prova de bala, dezenas de turistas à volta e a pensar “é bem mais pequenina do que pensava…”. Mesmo assim, vale a pena, mas desta vez não fui vê-la. Comprei esta lima de unhas na loja do museu e trouxe-a comigo.

10 | Café Saint-Honoré

There were only two places we went twice: the bistro right next door when we were too tired to go anywhere else, and this charming, cosy café a few steps from the Palais Royal Metro station. Warm, friendly atmosphere and DELICIOUS FOOD, twice. Main course around 14-20€. The cheapest wine in the menu is great. Crepes too.

Houve apenas dois lugares que repetimos: o bistro mesmo ao lado do hotel, quando estávamos demasiado cansados para ir mais longe, e este café acolhedor e cheio de charme a uns passos da estação de Metro Palais Royal. Atendimento simpático e COMIDA DELICIOSA, duas vezes. Prato principal à volta de 14-20€. O vinho mais barato da ementa é muito bom. Os crepes também.

11 | Books

“Le Dictionnaire Impertinent de la Mode” was my only purchase, book-wise. It was hard though, since you find great bookshops everywhere, especially inside the big museums. There’s even the famous SHAKESPEARE BOOKSHOP, where you’ll find everything published in the Queen’s language.

“Le Dictionnaire Impertinent de la Mode” foi a minha única compra, no que toca a livros, mas não foi fácil resistir. Há excelentes livrarias por toda a parte, sobretudo dentro dos grandes museus. Existe até a famosa LIVRARIA SHAKESPEARE onde encontramos tudo publicado em Inglês.

12 | Abercrombie & Fitch

You’ve probably heard of this one already but nothing compares to the experience itself. American clothing giant ABERCROMBIE & FITCH just bought the most incredible building in Champs Elysées and turned it into a mega store where all the lights are off except for the product shelves. Alongside the goods, the music and their trademark fragrance spread all over the place, they also provide a half-naked young man to take pictures at the entrance (??) should you like it. Since you’re there, you should cross the road to the other side and order your own tailored Levi’s, in one of only four LEVI’S TAYLOR SHOPS in the world.

Provavelmente já ouviram falar mas nada se compara à experiência em si. O gigante americano do negócio da roupa ABERCROMBIE & FITCH acabou de comprar o mais incrível imóvel dos Champs Elysées e transformou-o numa mega-store onde todas as luzes estão apagadas, excepto as das prateleiras e expositores. Para além da roupa, da música e da fragrância da marca aspergida por toda a parte, também disponibilizam um rapaz semi-nu para tirar fotografias à entrada (??) caso estejam interessados. Se lá estiverem, podem sempre atravessar a rua e encomendar as vossas Levi’s customisadas e sob-medida numa das quatro LEVI’S TAYLOR SHOPS do mundo.

13 | Merci

Besides being french for “thank you” (something they really appreciate as well as “Bonjour” before asking something) MERCI is the name of the newest concept store in town. If you’re into craftmanship and warm elegance you should head over to Merci, on 111 Boulevard Beaumarchais. You’ll find a three floor warehouse with beautifully selected men and women clothing, jewelry, homeware, papergoods and a small coffeshop packed with books for free service. It’s not cheap, but you’ll surely find something worth your time and probably an investment.

Para além de significar *obrigado* (algo que os parisienses levam muito a sério, como o “Bonjour” antes de perguntar indicações na rua), MERCI é o nome da mais recente concept-store na cidade. Se dão valor à qualidade artesanal dos produtos e são apreciadores de uma elegância discreta sem perder o cunho moderno, não percam a Merci, no número 111 da Boulevard Beaumarchais. Aí vão encontrar um armazém com três andares recheado de belas selecções de roupa de mulher, homem, joalharia, artigos para casa, papelaria e um cafézinho com estantes cheias de livros até ao tecto, para uso livre. Não é barata, mas é fácil encontrar qualquer coisa que justifique a visita ou até o investimento.

14 | Le Bonbon

“Le Bonbon” is a FREE GUIDE TO PARIS, edited monthly in both Day and Night versions and distributed around bars and shops all over (look for a round bubble-gum-pink sticker on the door). Perfect for you to organize your agenda and discover new places and events, you can also check their online version, here.

“Le Bonbon” é um GUIA GRATUITO DE PARIS, editado mensalmente em versão Dia e Noite e distribuído por bares e lojas por toda a cidade (procurem o autocolante redondo rosa-pastilha-elástica nas portas e montras). Perfeito para organizarem a vossa agenda e descobrir novos lugares e eventos, e também disponível online, aqui.

15 | Umbrella

This umbrella actually justified my one and only entrance in Zara during my stay in Paris. It was starting to rain heavily so we decided to go and buy one. The moment we got out, the rain stopped and never came back. Now I have a parisian red umbrella.

Este chapéu de chuva justificou a minha única entrada na Zara durante a estadia em Paris. Começou a chover para além do limite suportável para a andar a pé e decidimos entrar para comprar um. No momento em que saímos, a chuva parou e nunca mais voltou. Agora tenho um guarda-chuva vermelho parisiense.

16 | Carambar

It reminds me of the Pyrenees and our winters in the snow. I always carried Carambars in my ski-jumpsuit pockets. They’re like SUGUS but even better.

Lembram-me os Pirinéus e os invernos da neve. Trazia sempre Carambars nos bolsos do fato de ski, São tipo SUGUS mas ainda melhores.

17 | Metro

Don’t even think of renting a car, don’t worry about getting a taxi. PARIS METRO is just where you need it to be, whenever you need it to be. Just buy the best pass for your needs (online), get one of those city maps at the airport and you’ll be just fine.

Não vale a pena preocuparem-se com o aluguer de um carro, nem pensar em apanhar táxis. O METRO DE PARIS está onde precisam sempre que precisam. Basta comprar o melhor passe para a duração da estadia (online), agarrar um daqueles mapas da cidade no aeroporto, e ir.

18 | Colette

Colette is the most famous concept store in Paris. There’s no fashionista or street-culture-geek that wouldn’t like to dwell into their books, magazines, glasses and watches, shoes, clothing and small funny goods (great for souvenirs). They even have a Beauty Corner upstairs with selected brands  like Kiehl’s, Le Labo, Bumble&Bumble or Topshop, alongside all partnership products like Shu Uemura X Karl Lagerfeld eye-shadows. I got this Topshop lipstick in “Infrared” for half the price I would get ordering online. Oh, but don’t expect them to be nice.

A Colette é a concept store mais famosa de Paris. Não existe uma fashionista ou um geek de street-culture que não queira mergulhar nos seus livros, revistas, óculos de sol, relógios, ténis, roupa ou mini-gadgets (perfeitos para souvenirs). Até têm um Beauty Corner no andar de cima com uma selecção de marcas como Kiehl’s, Le Labo, Bumble & Bumble ou Topshop, bem como meia dúzia de produtos de parcerias como as sombras de olhos Shu Uemura X Karl Lagerfeld. Eu trouxe este Lips da Topshop na cor “Infrared” por metade do que me custaria online. Ah, mas não esperem que sejam simpáticos.

19 | Back to 35mm Film

Since I’m still without a camera of my own, and my boyfriend had to come back earlier thus bringing his iPhone with him, I decided to take my LOMO LC-A out of the box again. It felt good. It didn’t have batteries so I probably won’t get one single photo with the light measured correctly, but who cares!

Como continuo sem máquina fotográfica, e como o meu namorado teve de regressar mais cedo com o seu iPhone, decidi tirar a minha LOMO LC-A da caixa e levá-la comigo. Soube bem. Como não tinha pilhas o mais provável é que não tenha uma única foto com a luz bem medida… mas não faz mal.

20 | Style.com /Print

Another great buy at Colette. THIS MAGAZINE became my fashion bible for every season and because I didn’t have to order it online, it was a bargain.

Mais uma óptima aquisição na Collette. ESTA REVISTA tornou-se a minha bíblia de moda para cada estação, e porque não tive de encomendar online, foi uma verdadeira pechincha.

21 | The best views (of The Eiffel Tower)

SHANGRI-LA HOTEL. If you happen to have ten times the money I had on this trip, you should stay here. If you don’t, you can do as I did: ask to enter and wander around the most luxurious hotel I’ve seen, with bedrooms looking right at the Eiffel Tower. The restaurant and bar are a more affordable alternative (not much, though).

SHANGRI-LA HOTEL. Se por acaso tiverem dez vezes o orçamento que eu tinha para esta viagem, fiquem neste hotel. Se não, façam como eu e peçam para entrar, deambulem pelos corredores do hotel mais luxuoso que já vi, quartos com vista – e ao lado – da Torre Eiffel. O restaurante e bar são uma alternativa mais acessível (mas não muito).

More…

For last, I’ve put together a Paris-Must See map in google maps, that you can find here. Feel free to use it and adapt it to your own “séjour à Paris”. Enjoy!

Para terminar, fiz um mapa Paris – Must See nos google maps que podem encontrar aqui. Fiquem à vontade para o usar e adaptar ao vosso “séjour à Paris”. Boa viagem!

Advertisements

10 thoughts on “Mon weekend à Paris

  1. Encantador o teu roteiro. Que, tenho a certeza, vai passar a ser o de muita gente! Meu será, de certeza. Easy jet, here i go ;-)))

  2. Pingback: Rompe Poza Rica record del Zacahuilt mas grande del mundo – Veracruzanos

  3. Pingback: Le Noël chez Lafayette « Eva Maria

  4. Ahhh, eu já tinha visto este post quando o publicaste (não comentei porque sou preguiçosa)! Está excelente. Tens aqui algumas coisas que também me falharam… e o tempo também não deu para tudo o que queria fazer :( definitivamente temos de lá voltar em breve!

Would love to know your thoughts, please comment. :)

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s